Monday, April 6, 2009

Tudo porque decidi cumprimentá-la

Nunca brigamos, mas nunca fomos amigas. Apesar de termos frequentado a mesma turma, a famosa "panelinha" do colégio, conversamos poucas vezes. Havia uma certa antipatia no ar. Tudo por causa de um menino do primeiro ano e de uma história "complexa" na qual os três estávamos envolvidos. Pelo menos era assim que eu via. Aliás, que menina de 13 anos não acha que a vida é um emaranhado de complicações?

Acabei perdendo o contato com ambos no final de 1997. Algumas pessoas mudaram de escola e eles foram também. A turma, enorme como era, acabou reduzindo bastante. E eu mudei de círculo de convivência. Depois disso só acompanhei a maior parte deles por notícias. Vez ou outra aparecia alguém dizendo: "Lembra do fulano? Sabe o que rolou?".

Há sete anos a vi novamente, de longe. Naquela fração de segundos fiquei pensando se a cumprimentaria. Mas como ela não me viu, achei melhor deixar para lá. Pensei que não faria sentido, afinal, não éramos amigas. Apenas tínhamos os mesmos amigos, o que é uma grande diferença. Preferi perder a oportunidade.

Hoje a vi novamente. Por uma daquelas coincidências causadas por acontecimentos coordenados de segundos, nos cruzamos. Eu chegando para visitar uma amiga na UFMG, e ela saindo da aula. A vi de longe e sabia que ela não me reconheceria. Não me contive. Segui o caminho em sua direção, tirei os óculos escuros e exclamei: "Ei! Lembra de mim?". Dessa pergunta vieram um abraço bem bom, um belo sorriso e uma conversa agradabilíssima.

Em poucos minutos falamos de nossas vidas. Ela e ele tiveram uma filha há seis anos, moram juntos e no próximo ano ela se forma na faculdade. Aliás, a filhinha dos dois estuda na mesma escola que nós frequentamos. Em questão de segundos a antipatia cultivada há 12 anos se transformou num carinho enorme. Quando já estava indo embora ela me disse: "A vida é engraçada, né. Quando a gente é adolescente as coisas tomam uma proporção infinitamente maior do que realmente são. Aí a gente percebe que poderíamos ter resolvido as questões de outra forma. Era tudo tão simples. Hoje vejo algumas pessoas e não entendo porque eu não era amiga delas". Dei risada e concordei. É verdade.

Nos despedimos com um beijo e um abraço, e mandei mais dois: para a filhinha e para ele.

Voltei para o trabalho e me lembrei de uma frase do filme Benjamim Button. É preciso aproveitar todas as oportunidades, até mesmo as que se perde. Ainda bem que essa eu não perdi. Tudo porque eu decidi cumprimentá-la.

Pri, Fê, Carol e Eu na velha arquibancada do colégio, em uma visita que fizemos esse ano.

18 comments:

Mari Mel said...

Concordo com vc! Acho que perdemos oportunidades preciosas de fazer grandes amigos por bobagens. Vou te cumprimentar da próxima vez que nos encontrarmos...rs!!

Beijos!

Cida Gama said...

Que bom que você não deixou passar esta oportunidade, Iana.

Lembrei de outra frase:
"É que o tempo não é bom para resolver questões. Aliás, ele não resolve nada. Quem resolve somos nós. Gente. De carne e osso. Que erra. Que chora. Que ri. Que perdoa."

Eu gosto bastante, uma menina lá de Minas quem escreveu, cê conhece?

Queria ver a foto mais de pertinho, mal dá pra ver o rosto de vocêis.

(Oh, povinho exigente, você deve ter pensado...)

Beijim procê!

Luana e Luma said...

Oie Iana.
Muito legal o que vc escreveu.
É verdade na vida perdemos muitas oportunidades. Mas, não sabemos as vezes o que é pior- não fazermos o que deveriamos ter feito, ou ate mesmo fazermos aquilo que não deveriamos ter feito.

Mas, a vida é assim. O importante é não perder as oportunidades,
não ter medo do que poderá acontecer, mas isso td com sabedoria. Como diz Paulo, em uma de suas cartas- "Tudo me é licito, mas nem td me convém".

haa, e com certeza no dia em que te vermos não perderemos a oportunidade de cumprimentá-la. rsrs.


Deus te abençoe!

Wallan Cristhian said...

Que lindo o post,gostei muito.

AngelMi said...

É verdade... ainda bem que vc não perdeu a oportunidade que estava diante de ti ;)
To sentindo falta das críticas dos filmes =D Gosto muito qdo vc posta sobre o que tem visto por ae.
Beijo grande,
Mi

nms12 said...

Uia! Não é à toa..ler o seu post ouvindo "tempos de criança". rs.
Me lembro agora de ter passado por alguma situação aprecida..e hoje infelizmente não temos mais contato..Mas valeu a pena saber das opiniões e do ponto de vista dela na época. como a gente acaba meio que julgando as pessoas sem conhecer! rs. Mas me deu até uma saudade gostosa do meu tempo de escola...era tudo tão "perfeito"!
Beijo, Iana. E pode deixar que eu aprendi: Não perder a oportunidade! rs.
Deus te abençoe, amada!
Nat..s2

◄CoNsThAnCiA► said...

é mesmo! Gostei mto! as vzs uma simples conversa pode mudar tudo! é preciso deixar o orgulho de lado!

bjus da adelita!

=]

TATIANA NOGUEIRA said...

Iana isso é uma grande verdade... às vezes perdemos oportunidades maravilhosas que nos é proporcionada por medo, insegurança e até por indiferença...
Vou te contar uma história sobre eu e você (uau!!!) Sempre admirei o trabalho de vcs e logicamente li algumas notícias a seu respeito, coisas do tipo, "é metida" "não tira foto"... pura intriga da oposição rsrsrs... cheguei no seminário 2008 no hotel tauá (que foi tremendo!) e tcham tcham tcham... lá estava vc! Queria tirar uma foto pra guardar de lembrança, mas o medo pairou no ar... "e se ela se recusar?! Que mico que vou pagar!!!" Fui chegando de mansinho e timidamente perguntei: "posso tirar uma foto com vc?" e kra... tu foi superhiperultramegapower carinhosa ao responder... "claro!!!" De quebra ainda tiramos uma foto fazendo cara de leão (maneiríssima!) tá no meu orkut. Conclusão: se tivesse deixado o medo prevalecer, teria perdido a oportunidade de ver e comprovar que vc é uma gracinha de pessoa e com uma humildade incrível (que por sinal faz parte de toda família Coimbra). BJOS
tiathaty@yahoo.com (no outro comentário que fiz aí em baixo, errei o meu e-mail /coloquei hotmail)

Fabíola Paiva said...

e a questão vem na cabeça: "quem será"? kkk
não importa né, amiga?
o que vale é esse abraço do final! adoro!
saudades de vc!

beijos

RAPdura com Caviar said...

rsrsrs Certa vez um pastor falou uma coisa que nunca mais esqueço:

-A única forma de se pegar uma oportunidade é pelo cabelo. Contudo, ela só tem cabelo na frente. Por isso, a nossa chance de pegá-la é quando ainda está diante de nós...se passar, já eras!

Parece boba, mas é verdade!
sabemos que ela pode voltar, mas essa volta é incerta! Temos que aproveitar!

Beijão!

*Nán!nh@* said...

Admiro você por essa atitude, porque acho que algumas pessoas simplesmente deixariam passar... Eu sou uma! Não sei como agiria com ex-colegas de escola, que não me trazem lembranças muito agradáveis. Assim como existiu essa antipatia entre vocês, no meu caso, perdi as contas de quantas inimizades foram plantadas nessa época. Não que eu fosse antisocial, mas a galera 'cool' não gostava de quem estudava. Não, eu não era nerrrd, apenas gostava de prestar atenção na aula! rsrsrs! Ei, parabéns pelo nosso dia!

Raquel( Bahia) said...

PERFEITO!
às vezes as grandes oportunidades se escodem em milésimos de segundos...e na maioria das vezes, ñ temos a sensibilidade de percebê-las.
Deus t abençoe linda, abundantemente.

Iana Coimbra said...

Mari: Então tá combinado!!! rs.

Cida: Sim, muito exigente! rs.

Lumanas: É isso mesmo.

Wallan: :)

AngelMi: Não tenho assistido muita coisa. E o que tenho visto já vi tanta crítica escrita que acho que acaba não valendo a pena escrever a mesma coisa que todo mundo já falou. ;)

Nat: Outro beijo.

Adelita: Mil beijos para vc!

Tatiana: Realmente tem dia que não gosto de tirar foto. E que mulher não é assim? Imagine então quando vc tá saindo de um evento um caco! Toda suada, cansada, e às vezes até machucada. Ou então quando vc acabou de chorar até virar do avesso e só quer curtir mais um pouquinho esse momento mais íntimo... O problema é que as pessoas são tão egoístas que não entendem isso. E perdem a oportunidade de respeitar o outro. Tendeu? Não é questão de ser metida. É simplesmente esperar que as pessoas tenham o bom senso na hora de chegar perto e fazer um pedido. Lá no Seminário eu estava limpinha, cheirosa, super animada e conversando com todo mundo! Olha a diferença da situação. Nem tem como comparar, né. Se eu te recusasse uma foto, aí sim, até eu ia me achar insuportável! ;) Beijão! Ah, eu lembro dessa situação! E muito obrigada pelas suas palavras!

Bilty: Eu acho que vc não vai lembrar dela, pq vc era de uma turma mais nova que a minha e 3 abaixo daquele pessoal. Mas um dia eu te conto. ;)

Rapadura: Sábias palavras!

Naninha: Eu te entendendo. ;)

Teca said...

adorei, Iana! o título e essa história! que bom que vc decidiu cumprimentá-la!

#Jimmy° said...

Tremendo o post! Realmente há momentos que deixamos passar por bobeira nossa! Muita coisa pode ser mudada com uma conversa! Parabéns Iana e que Deus te abençoe!

gilmara19 said...

Olá Iana!

Realmente disse tudo já passei por situações parecidas com a sua e verdade mesmo as vezes adiamos muito coisa boa por coisas bobas!
Falando em perder oportunidade te vi no congresso do DT esses dias e me deu uma baita vontade de falar com vc te conhecer pessoalmente mais dai pensei e pensei e acabei não fazendo nada! De bobeira passou a oportunidade mais tá bom quem sabe da proxima não aproveito a oportunidade né...rsrsr

Abraço!

Anonymous said...

Ianaaaa...

Sábias palavras, como sempre!

Completando o comentário da Tati (eu também tirei foto de 'cordeiro e coelhinho' com você! Rs), confesso que também já ouvi isso e me senti um pouco insegura naquele dia (todos têm medo de você?! Que horror!).

O fato é que você prova totalmente o contrário tanto pessoalmente, quando por aqui, em palavras. Mas como já foi dito, também temos que saber aproveitar as oportunidades que temos.

Parabéns pela simplicidade.
Admiro muito seu modo de ver a vida.

Grande BeijO!

Ariane Diniz
Santo André - SP

Obs: Já te deixei milhares de comentários mas nunca os vejo quando visito sua página... Não sou anônima! Por favor, me aceita?! Rs

Fica na paz...

Gabi said...

belíssima história =) já estava c saudades de passar por aqui =D

=*