Thursday, July 9, 2009

A culpa é de quem?

Adão culpou a Eva. Clinton culpou a Mônica. Os árabes culparam os americanos. Os americanos culparam o Islã. Os ingleses sempre culpam os franceses, e os franceses estão aprendendo a culpar os chineses. Os brasileiros culpam os políticos. E o povo culpa a Igreja. Mas a culpa é de quem?

Desde sempre as pessoas tentam empurrar para o outro a responsabilidade. Sinceramente não gosto dos discursos que apontam a Sociedade ou a Igreja como culpados pelo o que quer que seja. Sim, ambas são falhas, mas só o são porque são compostas por pessoas. E ninguém é perfeito.

É cômodo colocar a culpa na Igreja. É fácil falar que o problema é a Sociedade E até faz sentido, afinal esses dois elementos representativos são super protagonistas da História desde que o mundo existe. Mas essa não é a origem. A forma como a Igreja e a Sociedade se comportam são apenas os reflexos de algo infinitamente mais complexo: caráter.

Se eu sou parte da Igreja, a culpa se torna também minha. Ao falar que a Igreja não faz nada, é dizer que você mesmo não faz. Porque a Igreja é você. Sou eu. Afinal, são as pessoas que fazem as instituições e não o contrário. E todas as tentativas de fazer o oposto foram desastrosas.

É fácil falar que a Igreja não se importa com as pessoas. Mas você se importa? Você é capaz de perdoar alguém que errou feio? Você é capaz de deixar de comprar algo ao ver alguém que você não conhece passando necessidade e oferecer o seu próprio dinheiro? Você consegue tratar todas as pessoas da mesma forma, sem nenhum tipo de acepção? Eu confesso: ainda não.

É justificável também culpar os jeitinhos da Sociedade. Mas você paga seus impostos corretamente? Você fala sempre a verdade? Você já tentou se dar bem em cima de alguém? Você já foi tentado a subornar (tipo o carinha que precisa liberar um documento urgente)? Você já aceitou algo que não deveria?

Você, você, você. Eu, eu, eu. Somos egocêntricos e nos esquecemos de que o mundo não se resume aos nossos achismos, às nossas convicções, ao nosso ponto de vista.

Tenho aprendido a não olhar a falha do outro, mas antes examino a mim mesma. Tenho exercitado não expor o erro alheio, mas oferecer a mão, ou melhor: oferecer a segunda chance. Aprendi a pedir perdão, ainda que eu tenha a certeza de que eu fui a injustiçada. Tenho exercitado não mentir, ainda que eu me prejudique. Tenho tentado ser solidária, ainda que eu sinta que as minhas necessidades não tenham sido satisfeitas. Porque é isso que espero da Igreja. É isso que espero da Sociedade.

Aprendi a começar em mim ao invés de esperar do outro e dessa forma espero construir um outro referencial de Igreja e de Sociedade. Não um referencial de perfeição, mas de tentativa. Afinal, se eu sou parte da Igreja e da Sociedade, assim me torno. Porque aprendi que só as minhas críticas (geralmente ácidas) matam, mas a atitude gera vida. E uma coisa eu posso dizer: ainda tenho muito que caminhar...

39 comments:

Jackson Araújo said...

Nossa, muito bacana essa sua postagem. Quer saber?! Falou comigo!

"Você, você, você. Eu, eu, eu. Somos egocêntricos e nos esquecemos de que o mundo não se resume aos nossos achismos, às nossas convicções, ao nosso ponto de vista."

Tava precisando ouvir isso!
Gostei do seu blog. Passarei aqui sempre!
Deus te abençõe!
Abraço

Nana said...

Gostei e muito! Se nao somos culpados somos responsaveis, sendo assim deveriamos cumprir corretamente os nossos papeis.

Drielle said...

Aplausos!!!


"Começa em mim Senhor, a geração que vive PELO TEU AMOR"

PRISCILA said...

Vc disse e fez né... dedicou um post e que post sobre o assunto.
Concordo plenamente com o que foi dito. É muito blá-blá-blá e pouca atitude de nossa parte para mudar o que tanto criticamos.
Jesus revolucionou o mundo com ATITUDES, e devemos tê-lo como exemplo. Discurso apenas os religiosos da época tinham de sobra!

É isso aí!

Iana Coimbra said...

Valeu! ;)

Pri: Acho que nem é só Jesus. É claro que ele é o master, mas basta lembrar de Gandhi, Luther King e outros que fica claro: o negócio não é só falar. É agir. ;)

Soraia Alves said...

Levei um tapa na cara agora.
Por n motivos tenho criticado muito a atitude da minha igreja, principalmente dos jovens estagnados e muitas vezes bem longe do que designam "jovens cristãos". Minha atitude ao ver tudo isso?? Parei de frequentar "a minha" igreja, por um mês e me entreguei a buscar em Deus respotas e uma direção sobre o que fazer.
Ele já deixou bem claro que as coisas devem começar por mim, por minhas atitudes. Algo que seu post complementou...


Beijos Iana

◄CoNsThAnCiA► said...

Precisamos SER a mudança que queremos VER!

abraços Adelita!

Gabriela said...

Uau...

Iana, tenho acompanhado o seus posts há algum tempo e que Deus continue te abençoando, suas palavras me edificam. Caráter de Cristo, isso que devemos buscar, sempre quando estou em uma situação difícil me pergunto: Se Jesus estivesse no meu lugar o que Ele faria?! Com certeza e na maioria das vezes a resposta desta pergunta está no que jamais com nossas forças "propriamente humanas e carnais" fariam, é aí que me olho no espelho e vejo o que estou refletindo, estou refletindo luz ou preciso limpar o espelho que está embaçado. Devemos aprender a cada dia como crentes, como pessoas, como cidadãos, mas aprender com o Mestre dos mestres, Jesus! Deus esteja sempre com você, suas palavras neste blog tem refletido luz!

Rachell said...

CLAP CLAP CLAP!

Com discursos talvez até um tanto mais ásperos, tenho dito a mesma coisa diariamente, e te confesso Iana: muito me incomodaram as críticas mal formuladas no seu post sobre a morte do Michael Jackson.
Enfim, o que tá lá, ficou lá, mas reitero a importância de cuidarmos pra não nos tornamos "justiceiros" alheios aos nossos próprios erros.
Concordo totalmente com o fato de que somos um referencial de tentativa, não de perfeição... E acredito que vivendo sem a coação da INFALIBILIDADE da igreja, nos livramos de sobrecargas e principalmente, DE SOBRECARREGAR OS OUTROS...

Abraçosssss =)

leonardotr said...

Aew Iana !!
Sempre trazendo algo que nos faz pensar no nosso comportamento.

Por isso que eu nao deixo de ler esse blog. ")

Luma e Luana said...

Ianaaa...
Podemos te dizer q verdadeiramente esse texto é tudo o q temos vivido esses ultimos dias, e tdo o q temos pensado, e com certeza ele veio na hora certa, p nos ajudar a refletir melhor!

Sb, tudo esta ai em seu texto!
Nós somos msm mto egocentricos, as psoas por si só, pela sua propria natureza, essa humana q temos, queremos sempre por culpa no outro, apesar é claro de surgirem situações q n somos culpados, mas o q temos q fazer n só cm igreja, mais cm sociedade num todo, é aprendermos a mudar nso carater.

A antes de olhar p os defeitos dos outros a olharmos p nós, refletirmos e vermos q todos somos "iguais", apesar de sermos bem "diferentes"...acho q vc pod ns entender!

Sb... a pensar antes de falar, pensar antes de agir, a mtas vzes fingir q n escutamos, ou vemos, é fzr nsa parte, cada um a sua, para q algo possa verdadeiramente acontecer.

Pois o nso erro estar em querer ver o outro mudar, para mudarmos; ver as coisas acontecerem, para começarmos agir, e o pior é q sabemos disso tudo, mas o principal é o q nós mtas vzes n fazemos, q é começar a colocar em pratica.

E n é igreja, crente ou Jesus q poderá mudar as coisas. Jesus tem q ser sim nso modelo, referencial; a igreja, os crentes tem q ser sim um modelo, mas isso tem q partir de cada um de nós cm psoas.

Sab, gostamos mto de suas postagens, mas essa n sei, axo q ns chamou + atenção. Acho q é pelo fato de estarmos pensando e vivenciado isso.

bjuss.

DTA!

Fernanda said...

Oi Iana uau...

O ponto de partida é olhar pra si mesmo e buscar mudança para isso é preciso ter um exemplo de perfeição,para não voltar a cair no mesmo erro de achar um culpado dos nossos próprios erros e fracassos e eu só conheço um exemplo PERFEITO.
JESUS CRISTO.

Iana agora que descobri seu blog e pra falar a verdade to amando.
Você é muito objetiva, inteligente, critica ui...rs
Ja li quase todos seus post.
E muito bom ver pessoas cristas
fazendo buunito.!!! rs
Um grande abraço.

*Nán!nh@* said...

Uau... teus textos sempre me fazem parar para pensar. Tantas vezes, na correria diária, nem nos damos contas de coisas tão simples! Vou recomendar aos meus amigos.

=***

Joemaxon Ravaiano said...

IANA, O TEXTO QUE VOU TE MANDAR NEM TEM NADA A VER COM O POST, MAS É QUE JÁ TEM UM TEMPÃO QUE QUERIA TE MANDAR. ACHO QUE VOCÊ VAI CURTIR. SEGUE AÍ:

Ninguém é melhor que ninguém! (Joemaxon Ravaiano)
O tempo passa e muitas pessoas aparecem e desaparecem das nossas vidas.
A vida é como se fosse um grande condomínio habitacional, pois tem gente entrando e saindo dela o tempo todo. Algumas pessoas vêm e ficam, outras vêm e vão e outras nem vêm e nem vão. Nós seres humanos dependemos de vínculos afetivos para vivermos bem, dependemos de sentimentos para viver.
Às vezes na vida aparece cada pessoa estranha, que a gente não consegue se acostumar, se adaptar com ela. O ser humano tem esse defeito, pois sempre julga, tem preconceito, nunca consegue olhar para o outro e logo de cara vê-lo bem. A gente não consegue gostar do jeito de uma pessoa, mas sempre queremos que ela goste do nosso jeito, queremos convertê-la a nossa maneira de ser, agir e etc. Isso é impossível, pois Deus fez cada um com seu jeito específico, então por que queremos mudar as pessoas? Será que você é melhor que alguém? Será que o seu jeito agrada a todo mundo? Será que você é mais sábio, mais feliz, mais tudo que todo mundo? Será que só você é gente boa, legal, importante? Assim como já indaguei e torno a fazer: Você é melhor que todo mundo?
Tem muita gente que se acha. Se acha melhor e maior que todo mundo. Quer ser mais especial que todo mundo, mas tenho certeza de que Deus não nos fez para entrarmos nessa competição. O Pai nos fez para nos amarmos, aceitarmos, ajudarmos e nos interessarmos uns pelos outros. Deus não nos fez como animais selvagens que lutam uns com os outros por espaço. O Pai fez todo mundo igual e semelhante, mesmo cada um sendo tão diferente.
Eu aprendi a não suportar as pessoas que se elevam ao máximo e assim querem humilhar, diminuir os outros.
Se Deus que é Deus, tão Alto, tão Grande, tão Poderoso, tão Tudo ama a todos e não maltrata ninguém, porque você que é um ser humano tão nada, tão imperfeito, tão vazio quanto qualquer outro, tão mortal, tão incapaz quer humilhar, maltratar, e se colocar acima dos outros a ponto de ridicularizá-los? Um dia você vai morrer como todo ser humano morre e aí só vão restar as lembranças. Que lembranças você quer deixar para trás? Boas ou ruins? Vergonhosas ou honrosas? Pense nisto, pois como diz o pessoal do AO CUBO “(...) No sepulcro não há obras (...)”. Se você continuar a ser como é, ninguém vai lhe defender quando a vida acabar, nem mesmo você vai poder se defender, pois o destino fez com você o que faz a todas as pessoas, todas mesmo, independente de quem são e do que fazem.
Após ler o texto acima reflita um pouco sobre como você tem sido.

Joemaxon Ravaiano said...

Ih, Iana! Meu texto tem a ver sim...
Agora eu entendo até mais um pouquinho daquele escrito da bíblia né, porque tem gente que faz com suas atitudes as pessoas condenarem um grupo, uma sociedade inteira. Na bíblia fala assim: "Algumas moscas podem estragar um frasco inteiro de perfume..." Só não lembro onde que tá, mas acho que é em CANTARES DE SALOMÃO.
Beijão!

Paulo Victor said...

Pois é... essa relação indivíduo-grupo é realmente complicada, e a tendência comum é o indivíduo se afastar do grupo, na hora de apontar erros e defeitos. Eu sou perfeito, o grupo (ou o próximo) tá errado!
De fato não se pode dissociar uma coisa da outra. E a mudança realmente deve ocorrer primeiro em nós para q, como partes de um todo, possamos modificar também a estrutura q criticamos. O prob é q as relações acabam ficando de tal forma pervertidas que entramos num dilema de tostines. "As instituições são falhas pq os indivíduos são ruins, ou os indivíduos são falhos pq as instituições são ruins"? Isso pq muitas vezes as pessoas se comportam em grupo de modo diferente do q se comportariam se estivessem sozinhas, pela coerção existente nas próprias relações de poder, dentro de uma determinada instituição.
É difícil também ser correto num meio corrompido. É complicado vc querer agir certo, enquanto os nomes de expressão (na política, na fama, no poder aquisitivo) resolvem (e ensinam a resolver) tudo no jeitinho; ou vc querer se doar, como Cristo, enquanto o pastor só prega q esta terra é minha (e só minha) por herança, e q eu (e só eu) vou possuir o melhor dela. O prob da Igreja, especificamente, é q grande parte dela perde-se da simplicidade do evangelho de amor de Cristo, e parte pra um outro paradigma da relação homem-Deus, e do próprio conceito de Deus.
A perversão capitalista foi levada pra dentro da Igreja. As relações com o Pai, que deveriam ser fundamentadas em laços de amor, deram lugar a barganhas e trocas. O importante é provar Deus. É que minha fé me traga benefícios materiais. É que o dinheiro que eu "deposito" nos dízimos e ofertas me tragam um retorno melhor do que aquela aplicação de risco, do banco. E, pra piorar a situação, Deus acabou ganhando características antropomórficas, principalmente no que diz respeito a vontades, desejos, caráter... Pra essa visão, Deus é homem. É falho como nós, tem os mesmos anseios q nós. A preocupação é moldar Deus aos nossos conceitos, e não o contrário. O melhor de Deus pra minha vida é o q eu quero pra mim: é o melhor carro, é a melhor casa, é a melhor roupa, é mais dinheiro... Ainda mais pq "Deus não me chamou pra ser multidão, mas pra fazer diferença", pra ser mais abençoado que os outros, pra ter mais que o meu irmão. Afinal, como vou "provar" q sou abençoado, se eu não tenho o meu irmão do lado, pobre, do qual possa me diferenciar e mostrar q "o meu deus é fiel" e me deu uma mansão enquanto o camarada do meu lado do banco da igreja mal tem o que comer? Aliás, “quem me viu passar a prova e não me ajudou, quando vir minha vitória vai se arrepender; ele vai estar na platéia, e eu, no palco!”. E assim as coisas se deturpam. O importante não é buscar a justiça, não é fazer o Jejum que o Senhor deseja de nós, como disse pro profeta Isaías. Pra grande parte da igreja, em nossos dias, o importante passou a ser o acúmulo, as conquistas pessoais. E é por isso que as igrejas que propagam essa idéia estão bombando, bem como os eventos que saem por aí passando o manto da prosperidade. Nada melhor que ser um “nobre” e ter meu nome escrito em madeira de lei da Amazônia, banhada a ouro, e , de quebra, ganhar um jantar com meus apóstolos queridos e viajar com eles pra Israel! Tem coisa mais exclusiva, ou seja, que mais me diferencie do meu irmão que não pode doar 10 mil reais pra construir uma Torre para Deus?

Paulo Victor said...

CONTINUAÇÃO:

E a gente vê isso e dá vontade de gritar bem alto: NÃO!!! ACORDA!!! Dá vontade de tirar a pessoa da coerção do grupo em que todo mundo acaba pensando (e agindo) de maneira igual e dar uma sacudida, dizendo: "Vamos começar em nós! Em cada um de nós!". E o que, de fato, cabe a nós, é tentar fazer com que esse clamor gere frutos e realmente cause o despertamento para o "agir" (a começar em nós). Infelizmente, temos situações históricas que nos causam certo desânimo. O nazismo, mesmo, mobilizou toda uma nação - inclusive parte dos próprios judeus - a uma situação de comodismo a um status quo completamente perverso. E as vozes que porventura se levantassem eram caladas não só pela coerção física, mas também pela inibição do pensamento. E quando falei, num comentário lá atrás, que era muito bom ter lideranças como vocês (quer seja na igreja, num grupo de expressão, na arte, num espaço que forma opiniões), lúcidas, era a isto que eu me referia. Infelizmente, por mais elitista que isso possa parecer (e é, admito), nem todos estão preparados (ou dispostos) a agir de maneira distinta à da maioria, senão pelo exemplo de um lider, senão por uma relação de poder. Você mesma admitiu, e eu também o faço, que ainda não estamos agindo diferente dessas pessoas ou desses grupos. E, no meu caso, eu espero que esse "ainda" seja temporário. Pq, infelizmente, corro o risco de passar toda minha existência mergulhado num egoísmo q me faz desejar estar nessa tendência.

--------------------

Iana, foi mal pelo tamanho do post. Mas esse é um tema muito bom de se discutir e acabei me empolgando... hehe. Tentei reduzir, cortar palavras, abreviar, mas ainda assim não coube. Ficou em dois. ;)

Rayane said...

Ahh!Tou adorando o seu blog.
Cada post mais abençoado que o outro.E realmente adoro ver esse tipo de texto discursivo e reflexivo relacionado ao proprio pensamento da sociedade onde é tao visivel em nosso meio.
Fik na Paz
Espero o proximo post!
Beijinhoo

Lili said...

Olá Iana!

Tudo bem? Eu sou a Liliane aqui da Grande São Paulo.

Já faz alguns mêses que descobri o seu blog e deis de então sempre leio os seus posts...gosto mto de como vc escreve e de suas opiniões, O Senhor sempre fala comigo neste lugar.

Olha é mto verdade o que vc escreveu...tudo o que Jesus sempre tenta nos dizer é: começe de vc!
faça vc primeiro...mas não damos ouvido.

Iana obrigada por ser um instrumento de Deus para nos abençoar.

Lili

lili said...

...

Rachell said...

Adorei tanto o tema, que fiz um post sobre o assunto no meu blog. Linkei seu blog por lá tá?!

Espero que não se importe!

Beijão. =)

Paulo said...

Iana Coimbra,,, tinha que ser vc msm neh!!! rsrs

Concordo muito... o que você disse é uma verdade que a NÓS,que compomos a igreja necessitamos viver.Pra ser sincero também não sou tudo isso, mas tenho me esforçado pra poder chegar.

Estou gostando dos temas dos posts! Um abração Iana!

Hoje vamos ministrar?

Paulo :)

Ivy said...

Verdade Iana, cada dia faz-se necessário olharmos mais para dentro de nós e menos para o outro. Mudarmos as atitudes e certamente elas automaticamente mudarão as atitudes do meu próximo com relação a mim mesma...
Terminei ontem de ler o Livro A Cabana e aprendi tanto sobre mudanças, sobre quebra de paradigmas, Jesus deixou o modelo, se realmente seguirmos ou se pensarmos: " Em meus passos, o que faria Jesus?" ahh certamente, tudo será diferente!!!

Ivy Garcia

Kamilla Oliveira said...

Uau!

Vc faz idéia da mensagem que está transmitindo?rs ;)

Que benção, era tudo que tudo que eu presisava ouvir, quer dizer ler!

Deus tem me despertado nesses dias a respeito disso sabe, as vezes(quase sempre) fica mais fácil colocar a culpa no outro, naquilo.. ao invés de assumir e enxergar minhas falhas e aquele lado obscuro que não queremos que ninguem conheça!

Creio que Ele te usou tremendamente ao escrever este post também, porque vc conseguiu com suas palavras tocar meu coraçao de uma maneira que a tempo ele não era tocado, movido e constrangido a uma mudança!

Deus te abençoe e continue te usando! :D

Ana Flávia said...

É confortável para o ser humano achar um culpado para tudo..Vc tem razão...começar em nós mesmos,depende da consciência de cada um..Fazer diferença.
Deus te abeçoe!
bjs
;)

PS:hi,o comentário q eu coloquei sobre a gravação,saiu no post anterior.

Schiu Freitas said...

Arrasou Iana!!!

Sigo o seu blog a um tempo e essa foi uma das postagens que merece aplausos de pé. Parabéns!!

Vou dar pro meu noivo (não cristão) Ler, ele sempre cobra tudo isso da igreja, dos politicos e da sociedade.

Beijos
e não some + rsrs

Butterfly Blog said...

Belíssimo post. Quando nós vivermos a exencia do evangelho, teremos a clareza de assumir nossas responsabilidades em tudo. Tudo mesmo.
Deus te abençoe!

AngelMi said...

Olá Iana,
Uma vez que eu tava criticando as "igrejas" aki do Rio a Chris Tristão me falou isso "mas a igreja é você!"... nossa... como diz meu pai, um tapa com luva de pelica.
E é fato... aprendemos a culpar os outros pelos nossos próprios erros e desta forma, nunca somos tratados.
Lembrei daquela antiga canção "a começar de mim, quebra corações..."
Bjs pra ti Iana... amei essa reflexão!
Mi

Angel said...

Todos nos temos muito o que caminhar...mas so de pararmos de olhar nosso proprio umbigo ja eh um passo!!

Vejo que estamos com a mesma linha de pensamento!!
Que Deus incomode mais pessoas e que compaixao nao seja algo dito e sim vivido!!!

bjoo

Dê said...

iana amei a cara nova do seu blog e as fotinhas estão lindassss
tem uma que é a minha preferida viu rsrs é a do meio rs ela ta muito linda
um abraço até mais

Danilo Fernandes said...

Ola irmã!


Queria convidar você para conhecer o meu blog, o Genizah que horas é pirado e engraçado, horas é exaltado e sério, mas é super do bem e tem como regra levar o Evangelho da Liberdade Verdadeira e a Santa Subversão de Jesus ao mundo egocêntrico e perdido nos seus valores! E, ainda dando tempo, aproveito para tirar uma onda com este pessoal que anda explorando a fé das pessoas e ainda dizendo que são cristãos... Ops!

Por minha vez, já me tornei seu seguidor.

Abraços em Cristo e Paz!

Danilo

http://genizah-virtual.blogspot.com/

Iana Coimbra said...

Que bom que o texto foi benção. ;)

Como sempre, adorei todas as colocações. :)

Comentem sempre!

Cida Gama said...

Ei Iana, bacana o que você escreveu!

Tudo verdade, como é fácil apontar os erros dos outros, principalmente aqueles erros que nos afetam diretamente, a gente esquece que todos estamos sujeitos aos mesmos erros.

Eu tento não esperar nada de ninguém, tenho medo de ser radical neste sentido porque eu gostaria de poder acreditar nas pessoas, mas sabe qdo você já está tão machucada?

Sei que vou errar muito e decepcionar muito também, mas peço a Deus que me dê a capacidade de reconhecer isso, porque o orgulho ás vezes fala mais alto.
E perdoar, como está sendo difícil pra mim, digo que perdoei, mas meus atos e palavras muitas vezes não comprovam isso.

Só a misercórdia de Deus pra nos sustentar.

um beijo

Leandro Silva said...

Olá Iana!

Muito benção!
Dispensa meus comentários.

Um abraço!

Leticia said...

Sempre passo aqui, mas quase nunca cometo, rs!
Bem, concordo com vc! Mas tenho uma crítica: Desde que me entendo por gente, ouço o mesmo discurso ..." vc está insatisfeita com a igreja, mas VC é a igreja". Nossos líderes têm se escondido atrás dessa fala para não assumir a responsabilidade pelos milhares que se desviam, ao dos que nem se quer tiveram coragem de um dia se comprometer com "a igreja", devido o grande abismo que existe entre a fala e a atitude.
A crítica na verdade, vai pelo fato que ser o mesmo discurso de SEMPRE, e a mesma falta de atitude de SEMPRE.

OBS.: Obviamente não estou criticando a sua pessoa, pois só te acompanho pelo blog e alías eu comecei a acompanhar porque é de uma cristã, mas sem aquele "evangeliquês" que só a gente entende, estou criticando o discurso que é sempre o mesmo, mas se vc está conseguindo ou se posicionando para mudar, ótimo mesmo... torço para que vc consiga! Eu não tenho conseguido... por isso não falo mais, rs!

Espero que me entenda e estou sempre acompanhando.

Leticia

Luiza said...

Oiiii Iana!
Pois é linda, vc aprendeu!
Eu ainda estou aprendendo...
bjsssssssssssss

outra coisa!!
Amei a "cara" nova do blog!
++bjs

Heloisa Pettenan said...

de todos os posts com certeza esse foi o q eu mais gostei, pq eu concordo com vc..
mas infelismente nem todas as pessoas das nossas igrejas pensam assim naum eh mesmo???

Myller Souza said...

Ei Iana.. ta joia?
To passando pra te pedir permiçao pra postar no meu blog essa sua reflexao... posso?
Estava a procura de algo pra postar,e passei do seu blog, pq sei que vc tem uns textos super legai e marcantes, como esse por exemplo, que diz realmente o que temos vivido aqui..
posso ter essa honra??
Deus a abençoe sempre mais!!
Forte abraço!
Myller Araujo
myllersouza@hotmail.com
mylleraraujo.wordpress.com

Pâmela Paloma said...

Olá Iana, a paz do Senhor, olha sinceramente eu ja havia lido algumas postagens suas, mais não essa, e acabo de levar um tapa na cara. O mais engraçado é que muitas vezes nos achamos que estamos corretos, e não paramos pra pensar nas nossas atitudes, no que agente faz para ajudar nossas igrejas.
Bom, tomei a liberdade de publicar essa postagem no meu blog, com todos seus creditos. Fique na paz, um beijo