Friday, January 11, 2008

Vá, mas leve um lençol

Amo filmes. Final de semana para mim é quase sinônimo de cinema, ainda mais nesse clima legal de início de ano. O último que assisti foi Ps: Eu te amo, com a Hillary Swank e Gerard Butler, que estreou semana passada em BH.

A história é simples: Holly e Gerry são casados e se amam, mas acometido por um tumor cerebral, Gerry morre. Naturalmente a viúva fica completamente sem rumo com a perda, mas é surpreendida por cartas que ele mesmo deixa antes de morrer. E a história corre a partir daí. Ela tentando superar a dor com a ajuda do próprio falecido. Seria cômico se não fosse trágico.

O filme é bem lindo e possui uns toque de humor fantásticos. É claro que chorei do início ao fim, mas ri bastante também. Dá para pensar nas pessoas que se foram e naqueles que não queremos perder nunca. No início Holly chega a levar de um lado para outro a caixa com as cinzas do marido, a fim de mantê-lo perto. Mas aos poucos, ela é confrontada com o continuar da vida: uma amiga engravida, outra fica noiva, as cartas um dia não chegarão mais. E aí?

E é aí que achei uma das partes mais brilhantes: até que ponto a sua dor anula a capacidade de se alegrar com o outro? Até que ponto a inveja é desculpável? Quando se estará pronto para lidar com mudanças? Perguntas para refletir.

Ah! E não se esqueça de levar um lençol. Só um lenço não é suficiente.

Confira o trailer!

11 comments:

Vanessa Trotta said...

Boa dica, Iana!

Vou nesse final de semana!
Bom, saber que a gente chora demais, assim vou levar mesmo o lenço!

Ri demais do seu comentário no meu blog! Obrigada!
Um Beijão!

Edilene said...

Pensei em ver esse filme ou "Meu nome não é Jonny"

Estou em duvida !!!!!


Vou acabar indo ver os 2 !!!!

Soraia Alves said...

Ahhhh...eu amo filmes!

Agora fiquei com vontade de ver esse...
O problema é: Qdo vai estrear em Jaú hein???
hahahahaha

Bjooo ^^

dzar said...

vou deixar pra retomar meu cineminha em fev.
um salve pros de comedia romantica q fazem a alegria de todas as meninas..
bj

L. said...

Oi Iana,

É o Leon (vc se lembra?).

Gostei muito do seu Blog. Estou tentando organizar o meu próprio, para deixar a minha família mais informada.

Volto para ler mais.

Leon.

PS.: meu blog, http://leonnaalemanha.blogspot.com/

Iana Coimbra said...

Vá, assistiu? Chorou muito? hehehe.

Edilene, assisti "Meu nome não é Jhonny" sábado. Bem legal. Adoro filme brasileiro. Mas assista aos dois que vale a pena.

Soraya, não perca as esperanças! Uma hora chega aí!

David, amo comédia romântica e não nego! Viva os filmes água com açucar!

Leon! Claro que lembro! Bem vindo sempre! Que bom que vc gostou do blog! Visistarei o seu!

Valeu pelos comentários, gente.

Yolanda said...

Ei Iana,

Nossa que bom saber que eu não fui a única.. eu saí do cinema depois desse filme com os olhos muito inchados e todo mundo no shopping ficou olhando pra mim. rs!

Me liga e vamos combinar o encontro!!

Beijão.

Talita said...

Otima recomendação!!! Muito bom esse filme. Fiu embora do cinema chorando... chorei o caminho todo ate minha casa ( uns 40 minutos mais ou menos )!
rsrsrsrs
Otima semana pra vc Iana.
Bjos Talita
p.s. eu sou amiga da Camila do Samuel lembra???

Ester said...

eu não posso ficar tanto tempo sem vir aqui!!

essa sua leitura do filme, por exemplo, eu devi ter visto antes!!

vou tentar convencer o Duca de novo a ver esse filme, eu quero muito!!

mas é muito triste, muito mesmo, acho que uma das piores tristezas.

eu acho que preferia morrer e que o Duca ficasse vivo e continuasse a vida, fosse feliz, achasse alguém, pq eu não iria querer ficar viúva... nossa, nem quero pensar mais nisso!!

Soraia Alves said...

hahahahhaa
Faz uma semana q assiti o filme!
Bom...adorei...tb chorei e ri, mas o melhor foi q ele me fez refletir...

Bjooo!

AngelMi said...

Olá Iana,
Após meses e meses se passarem, lembrei deste post e resolvi ver o filme. Confesso que fiquei com certo receio em assistir porque é inevitável não pensar no meu marido... mas a msg do filme é linda, em especial quando percebemos que o excesso de planejamento pode nos impedir de viver o agora, e de dar passos largos como decidir ter um filho.
Gostei muito. Dá aquele grande nó na garganta cada vez que ela lembra dele... Ficou a reflexão no meu coração e ajudou a tomar uma grande decisão. Guess what? Hehheeh
Bjs,
Mi