Friday, April 13, 2012

Quando o luto acaba


Sei exatamente onde eu estava há um ano. Era uma quarta feira a tarde e eu aguardava na frente de um presídio a soltura de um jovem que tinha sido preso por engano. Como o procedimento é demorado comecei a checar o Twitter. Até que uma mensagem me tirou o chão: o Dinho tinha falecido num acidente de carro. 
Alexander Borges, conhecido como Dinho, era casado com uma amiga de infância, a Nanda. Eles tinham dois filham e formavam uma família linda. A Nanda sempre foi super divertida e o Dinho era um cara muito legal, daqueles de quem é fácil gostar. Ao confirmar pelo telefone a notícia, larguei o trabalho e fui correndo encontrar com meus amados amigos, que para mim são como uma família.
Essa é uma hora que você não tem muito o que fazer. Então simplesmente fiquei lá, abraçando, chorando junto, orando, ajudando a fazer lanche para os meninos, e até lavando a louça. Vendo a dor dos meus queridos eu só pensava: como vai ser agora? Como a Nanda e os meninos vão ficar?
O velório do Dinho foi um dos mais lindos e mais tristes que já fui. Triste porque nunca estamos prontos para lidar com a morte. Ainda mais quando se é jovem, cheio de vida, tem uma esposa e dois filhos para criar. Mas foi lindo porque a presença de Deus estava ali. Nunca fui a um funeral tão cheio. Cheio de tudo: de gente, de carinho, de amor, de saudade. Mesmo sem entender a Nanda adorou a Deus, agradeceu ao Senhor pelo tempo que teve com o marido e liberou o perdão ao caminhoneiro que o matou. Um atitude que muita gente não entende, mas que faz toda diferença na vida que segue.
Uns dias antes do enterro separamos algumas fotos da família, com todos juntos e felizes, para espalharmos pelo lugar do velório. Uma forma de lembrar os anos bonitos que o Dinho viveu com os amigos e a família. Retratos de uma vida feliz.
Naquele dia olhei para a Nanda, para o Nick e para Lu e tive a certeza de que eles dariam  conta do recado. Que eles dançariam sobre toda dor. Que um dia a gratidão seria maior que o luto.
E assim tem sido. Passado um ano a vida é bem diferente. A saudade que eles sentem não some, mas vemos a Nanda e os meninos lutando, sobrevivendo e reaprendendo o caminho da felicidade.
Há uns meses ela me ligou me perguntando se eu poderia fazer umas fotos dela para um projeto. Meu coração se aqueceu e propus com alegria uma sessão junto com os meninos. Retratos da nova família que tive o prazer de registrar. As fotos que seguem são desse dia. Fomos ao condomínio onde eles compraram um lote e planejavam construir uma casa para morar. Ali, onde a ausência ainda doía, celebramos a vida.
A morte tem o peso que damos a ela. A notícia de um falecimento sempre vai ser recebida de um jeito difícil, dolorido, carregada de tristeza. Só que com a ajuda do Alto o peso da dor se vai à medida que, de mansinho, a leveza das boas lembranças fica. E a paz que excede à todo entendimento substitui o buraco deixado por quem partiu.
Querida Nanda, que bom saber que o luto vai dizendo adeus. Que a sua vida e a dos meninos seja regada de alegria, sorrisos, dança e de belas recordações.
Amo muito vocês.








10 comments:

Wanessa Dias said...

lindo isso. e tao dificil perder alguem passei por isso com meu noivo a um ano. tem sido um ano onde deus me mostrou a força q ele pos em mim. um ano onde tenho q aprender com as lembranças de planos feitos e nao realizados mas tbm um ano onde eu percebi que tudo dura ate voce aprender o valor das coisas simples.

Helen Vilela said...

Chorei ao ler ao post, e abri um sorriso ao final!

Beijos da "parceira" de um de seus trabalhos :)

Cristina Silva said...

Também não esqueço dessa data. E mesmo de longe louvo a Deus pelo cuidado dEle sobre a vida da Nanda e dos meninos. É tão bom saber que existem pessoas como você Iana que tem sido usada imensamente por Deus na vida dessa família tão amada.
As fotos ficaram lindíssimas!!!!!

Dulce Nunes said...

Eu estava no Congresso quando a Nanda dançou sobre toda dor, e foi um momento da dor dela, que .Deus usou pra ministrar às dores de milhares que estavam ali. Que o recomeço seja lindo como as fotos... bjs

Larissa Aguiar said...

Uauuuuuu... Que lindooo... =")

António Jesus Batalha said...

Olá Lana, gostei de seu blog e desde já quero dar-lhe os parabéns, Sou Antonio Batalha portugues e gostava de lhe fazer um convite: Tenho um blog Peregrino e servo, e se desejar fazer parceria me deixava muito honrado em tê-la como minha amiga virtual, claro que vou retribuir. Obrigado e tudo de bom.

Fernanda Lirya said...

Só uma coisa a dizer : Deus é Fiel ....SEMPRE!!! ;)

Tarciana Soares said...

Iana, ano passado fui profundamente tocada pelo Pai através do testemunho da Fê, não poderia imaginar que tempos depois a conheceria. E esse ano Deus me deu o presente de conhece-lá pessoalmente em BH. É lindo demais vê o agir de Deus através dessa testemunho, milhares de pessoas foram e estão sendo alacançadas. Sabemos que não é fácil lidar com a morte, mas a esperança de uma vida eterna nós consola.

Amei a postagem e as fotos.

Beijos, Tarci.

Tanara Adriano said...

Percebe-se pela ternura com a qual vce expôs seus sentimentos que és uma amiga de ouro;
Peço a Deus que cuide deste teu amigo falecido e que cuide de ti também e de toda a família que perdeu, na certa, uma peça maravilhosa do seu dia-a-dia.

Se puder e quiser flor, segue no meu novo blog?
Beijo!

Dê said...

Iana saudade de vc:x manda noticias suas ok . eu sei que é estranho pedir isso mas queria uma favr seu . sabe com quantos anos o palacio das artes aceita os alunos pra estudarem lá sei la deu vontade de tentar queria saber se ainda da tempo rs tenho 23 aninhos achu que não né . mais em fim tava olhando o site e não achei nada sobre idade essas coisas o maximo que poder me informar e se não for ti atrapalhar eu agradeçooo muito vc <3 beijOo :* e Apareça :s